Archives 2020

Nota Pernambuco – Como colocar o CPF na nota?

O CPF na nota é um programa de incentivo fiscal desenvolvido pelos governos do Estado e Prefeituras para estimular o consumidor a registrar a compra ou serviço contratado. Assim, a Secretaria da Fazenda evita que o valor do ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação). Ao cadastrar o CPF na nota PE, portanto, o usuário poderá resgatar o saldo e ter direito a benefícios enquanto ajuda o estado na arrecadação de verbas a partir das empresas.

Em Pernambuco o programa de CPF na nota está disponível nas maiores cidades, como em Recife e Caruaru.

Como pedir o CPF na nota em Pernambuco?

Para pedir o CPF na nota em Pernambuco basta acessar o site oficial da Prefeitura Municipal da cidade que está cadastrado, seja Recife ou Caruaru. Por lá a empresa cadastrada poderá cadastrar a nota fiscal eletrônica, mas lembrando que fica valendo somente para a notas fiscais cadastradas com o CPF do cliente ou do CNPJ para quem está sendo oferecido o serviço ou mercadoria.

Cadastro CPF na nota PE

Sorteio da Nota Recife e Nota Caruaru

Além dos benefícios de porcentagem de dinheiro do imposto revertido também se pode tentar a sorte com a Secretaria da Fazenda. Afinal, cada nota cadastrada com o CPF vale como um número de sorteio.

O sorteio garante prêmios de até R$ 50 mil. Além do primeiro prêmio também foram sorteados R$ 20mil, um de R$ 10mil e um último de R$ 25 mil. Os sorteios são realizados por meio de números da Loteria Federal e no total são entregues R$ 105 mil aos ganhadores.

Os ganhadores que não se cadastram no site da prefeitura da cidade podem fazer a consulta no link da Nota Fiscal Eletrônica e disponibilizar os dados bancários e cadastro para acompanhar os números para o seu CPF/CNPJ. O resultado dos sorteios podem ser acompanhados pelo site ou então pelos jornais da cidade.

Como funciona a nota fiscal eletrônica no Brasil

A nota fiscal eletrônica é o presente e o futuro da nota fiscal. Existem várias razões pelas quais a nota fiscal eletrônica é melhor comparada com os PDF de E-mail ou com as faturas em papel tradicionais. Embora a nota fiscal eletrônica possa ter algumas limitações, os prós ultrapassam os contras em qualquer dia. Listamos as 12 razões mais convincentes pelas quais você deve mudar para NFS-e agora mesmo. Mas primeiro, aqui está uma leitura rápida sobre o que distingue uma nota e de outras faturas.

Nota fiscal eletrônica

O que é uma nota fiscal eletrônica?

Uma fatura eletrônica, ou e-fatura, é muitas vezes confundida com uma fatura ou nota digital. Ambos podem ser processados eletronicamente desde a criação até o pagamento, no entanto, há uma grande diferença entre estes dois. Um e-fatura é criado no sistema de faturação do vendedor, banco online ou, alternativamente, em uma forma web-based. A partir daí, o arquivo e-fatura pode ser baixado ou enviado diretamente para o software do comprador.

A nota fiscal eletrônica é entregue através de um operador de nota fiscal. O operador pode ser comparado com o sistema postal quando envia notas físicas. No entanto, se você estiver usando o software de cada estado ou prefeitura. Você não precisa abrir o software do operador separadamente. Cada destinatário da nota fiscal tem também o seu próprio endereço da nota fiscal eletrônica.

Por e-facturação, passos desnecessários como entrada manual de dados, verificação de precisão e software de troca são eliminados. Para que isso seja possível, as notas fiscais em que ser em um formato que o sistema do comprador pode processar. Os arquivos de nota fiscal eletrônica vêm como dados estruturados. Alguns formatos comumente usados são XML e EDI.

Benefícios de usar a nota fiscal eletrônica para empresas

Dados de nota fiscal estruturados em formatos como XML ou EDI, criados em software de notas fiscais. Dados estruturados de notas emitidas através de formulários web.

Uma nota fiscal eletrônica não é:

  • Dados de notas não estruturados em formatos como PDF, Excel ou Word.
  • Faturas em papel digitalizado.
  • Documentos processados com reconhecimento ótico de caracteres.